Terceirizados denunciam atraso salarial de quatro meses no Hospital Natan Portella

Funcionários terceirizados do Hospital de Doenças Tropicais Natan Portella afirmam que estão passando necessidades devido aos atrasos salariais na unidade. Segundo a técnica de enfermagem no hospital Francisca Sousa, a situação já dura quatro meses: “São pais e mães de família que têm que pagar as contas” diz ela.

“Prometem desde a semana passada fazer a quitação do que ainda devem, mas até agora nada foi resolvido. Toda semana prometem e não pagam”, reclamou a funcionária, que trabalha há seis anos como terceirizada no hospital.

Francisca afirma ainda que não teve outra saída a não ser deixar de ir trabalhar, assim como vários outros terceirizados do hospital, devido ao não repasse do dinheiro referente aos vales-transportes, que, segundo ela, começaram a atrasar depois que foram inclusos no salário.

“Antes recebíamos os vales transportes separadamente, hoje em dia incluíram no salário e quando o salário atrasa ficamos sem dinheiro para irmos ao trabalho. Mas como ir trabalhar se não recebemos vale?”, indagou.

A terceirizada ainda acusou a diretora-geral da unidade hospitalar, Maria das Dores, de coagir os funcionários faltosos e os que continuam trabalhando mesmo com os salários atrasados.

“Ela fica ligando para cada setor para saber quem faltou e ameaça demitir. Com os que estão trabalhando ainda ela faz do mesmo jeito, liga e pergunta se foram trabalhar e ameaça eles, caso faltarem, de demissão”, contou.

Portal AZ aguarda posicionamento da Secretaria de Saúde do Estado (Sesapi), que prometeu se manifestar sobre o fato através de nota, fato que não aconteceu até o fechamento dessa matéria. (Portalaz)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *